domingo, 12 de agosto de 2012

O que você vai fazer com o cachorro? Inserindo o bebê na matilha

Eu com 26 semanas e Nessinha posando para a Foto!
Há mais de 1 ano, eu li esse post e pedi autorização à dona para copiar aqui.

Lara tinha uma Pug chamada Sophia quando engravidou de gêmeos... e todos começaram a perguntar a ela a mesma coisa que perguntam a mim. Vejam o que ela respondeu e como se planejou para inserir os seus bebês na "matilha":

"A pergunta que vale 1 milhão de dólares: O que eu vou fazer com Sophia?

As pessoas me abordam o tempo todo para me perguntar isso. Algumas estão preocupadas com os bebês, outras com Sophia. 
E para responder essa pergunta, eu fui pesquisar. Conversei com mães que são ao mesmo tempo mães de cachorro e de bebês e li tudo que foi artigo sobre cães e bebês.  

Tô armada até os dentes para responder aos palpiteiros 24h que insistem em querer me convencer de que "o melhor era eu me livrar de Sophia, porque é muito perigoso..." 
Como não devo dar a resposta que eu gostaria em nome da harmonia familiar, então eu ignoro solenemente a pessoa. Ponto.

Não tem mistério nenhum em introduzir o novo filhote no bando já formado. Sim, nós somos um bando, uma matilha como diz o César Milano. E se eu quero que meus filhos sejam aceitos no bando, principalmente por Suka eu devo pensar como ela, devo pensar como um membro de uma matilha. =P

A chegada de um bebê atrai boa parte das atenções, e com isso o cãozinho deixa de receber a atenção que ele estava acostumado. Porém é fundamental que o cão não associe a chegada do bebê como algo ruim e para isso é preciso preparar-lo para esse momento.

Vamos às dicas:
  • Descobriu que vem um bebê por aí? Então comece a preparar o seu cãozinho.
    A primeira roupinha que eu comprei para os babys eu deixei Sophia cheirar e foi assim com o pacote de fralda, de lenço umidecido etc... Tudo que for referente aos babys eu faço questão que Sophia participe ativamente, para ela ir se acostumando com os novos cheiros e com as pequenas mudanças que vão acontecer no ambiente.
    Sophia dorme no meu quarto desde o primeiro dia dela aqui em casa e continuará dormindo no meu quarto mesmo depois que os bebês nascerem. Ela tem a caminha dela e continuará assim. 
    Não sei como vou fazer com os gêmeos nos primeiros dias, se eles vão ficar no quartinho deles ou se vou por no meu quarto no carrinho. Mas Sophia não irá sair do quarto dela.


    • Limitando o espaço físico
    Sophia foi criada tendo acesso livre a todos os cômodos do apê, mas vou precisar limitar o acesso dela ao quarto dos babys porquê ela escolheu o quarto como o local para fazer suas bagunças, tomar sol pela manhã e quando quer me pirraçar é lá que ela faz o nº 2 em retalhação por eu não ter passeado com ela naquele dia. Daí a necessidade de limitar o acesso, mas limitar não é proibir. Esse será o único lugar onde ela terá acesso restrito, que significa que ela vai entrar e sair com a minha presença. Se eu tiver lá ela também estará porque a gente não sabe viver sem a nossa sombra né?
    Eu pretendo usar aquelas grades de proteção que vende em Pet Shops da vida e tenho que fazer isso antes da chegada dos gêmeos para dar tempo dela se adaptar e escolher outro lugar para tomar sol.

    • Se é do bebê é bom
     Agora eu provocar um infarto nos palpiteiros 24h:  Assim que os pequenos chegarem Sophia vai cheirar os pezinhos deles. Ora é assim que ela  vai poder identificar e reconhecer os novos membros do bando.  E não só os babys, mas também os berços, as roupas, os lençóis...tudo ela vai cheirar.

    • Uma pata na roda
     Oura coisa importante é introduzir o cão na rotina de cuidados com o bebê. Fazer com que ele se sinta participante da rotina e não desprezado e largado de lado. Não lembro em qual site exatamente eu li essa dica, mas gostei tanto que resolvi copiar:

    "Torne o momento do passeio/banho/papinha ou amamentação do bebê uma hora prazerosa tanto para seu filho quanto para seu filho-cão. Quando for passear com o bebê não esqueça de levar seu bicho e quando for dar banho ou amamentar deixe seu cachorrinho ficar por perto (se for um cão que fica dentro de casa) para que ambos possam estreitar os laços de amizade. Não esqueça de colocar música para acalmar o ambiente!"


    É isso. Essas são as dicas que eu pretendo por em prática aqui em casa para que meus 3 filhos sejam companheiros de uma vida e amigos de verdade. 

     =)"

    Uma amiga em comum já havia passado pela experiência e deixou um depoimento que tb achei muiiiiito útil, vejam o que ela disse:

    "Amiga, relaxe que essa perseguição vai continuar após o nascimento dos babies, viu?! Cada espirro que eles derem, alguém vai achar motivo para culpa Sophia!!
    Aqui em casa foi assim... qdo me perguntavam o que eu faria com Charlotte, eu me fazia de desentendida e, no máximo, respondia com outra pergunta: O que se faz com o filho mais velho quando nasce o filho mais novo?
    Quando eu cheguei em casa, a maternidade, Charlotte cheirou e lambeu os pés de Lara e dormiu em baixo do berço.
    Sabe aquela parte de baixo do carrinho de bebê, onde se colocam as sacolas??? Eu nunca coloquei sacola alí, porque era a rede de Charlotte... se eu colocava Lara no carrinho, Charlotte imediatamente se acomodava na parte de baixo... meus pais só faltavam infartar, mas eu sempre ponderei que eles iam conviver, de uma forma ou de outra!
    Quando Lara começou a engatinhar, teve a fase de Charlotte ir atrás dela e a fase de Charlotte correr dela e se esconder debaixo do sofá? Pense Felícia?? É minha filha atualmente!!
    Desde antes de 2 anos que Lalá sabe que tem que dar comida para Charlotte, dar água, limpar o cocô (ela mesma pede para limpar, pega um papel toalha e pega o cocô e joga no lixo). Hoje eu a estou ensinando a passear com Charlotte na rua e é uma coisa linda de ver...
    Lara desenvolveu alergia... e agora??? Tosei Charlotte toda e ponto. Não é melhor deixar o cachorro com alguém por um tempo?? NÃO!! Com alergia ou sem alergia, vão se amar e se odiar juntas!
    Enfim, amiga, tudo é contornável e dá certo no final, até porque, ter um mascote não tem preço na vida de uma criança!
    Bjuus e fique firme!
    Sara"

    É assim que eu tb pretendo agir e sei que no final Nessinha e Bebel serão inseparáveis! :D
    Beijos enormes e lambinhas bem gostosas,

    Nessie (Bebel) & Eu

    Fonte: http://maeinspirada.blogspot.com/2011/07/inserindo-o-bebe-na-matilha.html


    8 comentários:

    Anônimo disse...

    Parabéns Flavia! Penso exatamente assim, diferente de vc eu ainda não estou gravida, mas ja ouço comentarios maldosos sobre a minha relação com meu filho canino e garanto que nada vai mudar.

    Mariana, Lilika e Malú disse...

    ai q legal quando eu for ter filhos também farei assim....mais vc sabe q agora a pergunta pra mim não é pergunta e sim uma declaração ...eles falam quero só ver como vai ser quando vc tiver filho....eu nem ligo, as vezes falo, vai ser como está sendo, os dois vão ser amados e cuidados e não vou me livrar dela não;;;;esses parentes tem hora q provaca né....mais vou levando , porque els não tem o mesmo privilegio q a gente né o " conhecimento e o amor pelos animais" boa semana!!bjs lambjs e miaus

    Anônimo disse...

    Adorei seu post, estou tentando engravidar e os parentes ainda não começaram com estas cobranças, mas pretendo fazer como você: cuidar e amar os dois!
    Parabéns!

    Monique Melo disse...
    Este comentário foi removido pelo autor.
    Monique Melo disse...

    adorei o post Flavia, eu tenho um filho de 3 anos e a minha melzinha e fiz exatamente isso...
    E hoje eles se adoram, fazem uma bagunça que só..rs
    Alias dona Flavia ta lindissima nessa foto
    ai hem
    Uma gravida poderosa com esse saltão...rs
    adoreiii o look.

    bjuss e curte meu blog

    moniquenails.blogspot.com.br

    Sei que não tem nada a ver com a tema, mas assim
    fico mais pertinho de vcs...

    Bjuss e Lambidokas...

    FláviaBGS disse...

    Haha! Legal saber de boas experiências entre bbs e cachorrinhos! :) Ou melhor, entre bbs de 2 e 4 patinhas! ;)

    Obrigada pelo elogio... rsrs (mas o salto foi só p/ uma ocasião especial... geralmente não tenho tido condições de subir no salto não!!!! Rrssrs)

    Roberta Mendes Franklin disse...

    oi, posso perguntar de onde vc eh da Bahia? e se o nome da sua Mae eh Rita?

    Luana Chantin disse...

    Estou fazendo tratamento para engravidar e nem estando grávida já escuto um monte de coisas... A vontade é ser desaforada.. Mais foi como você disse.. Melhor evitar para manter a harmonia.. Meu esposo disse que se alguém falasse algo ia perguntar: a nossa Melzinha que sabemos por onde anda é o problema? Ou a pessoa que está dando opinião e nem sei onde colocou a mão?! rsrsr.. Bem desaforada né?... Não consigo imaginar como um serzinho que a gente cuida tão bem pode fazer mal... vai ser mais alegria... Quando eles começarem a brincar juntos...

    Postar um comentário

    Postagens populares

     
    Copyright © 2010 Nessie & Eu. All rights reserved.
    Blogger Template by